Posts Tagged ‘cotidiano’

dialética

outubro 5, 2008

é dia.
é sol nascendo.
é hora de acordar,
ou de continuar.

é dia.
é movimento.
é hora de seguir em frente,
ou voltar correndo.

é dia.
é modernidade.
é hora de correr,
ou esconder a idade.

é dia.
é produção.
é hora de fazer,
ou enrolar o patrão.

é dia.
é agora.
é hora de apagar o ontem,
ou fazer uma ponte.

é dia.
é energia.
é hora da fome de comida,
ou ressaca de bebida.

é dia.
é luz pra todo lado.
é chegada com esperança,
ou despedida do passado.

é dia.
é dança.
é rock que acaba em samba,
ou samba que vira pagode.

é dia.
é gente.
é acidente na esquina
ou coincidência que domina.

é dia.
é presente.
é bom por ser agora,
ou alívio pra ser passado.

Anúncios

Ponto,

agosto 31, 2008

Nove e trinta da noite de um dia cansativo. Excelente hora para deitar e ler um livro. Mas não, você está de pé, na calçada, esperando um ônibus em um lugar que as pessoas chamam de “ponto”. Não sei o porquê disso se chamar de “ponto”, ainda mais que a maioria das pessoas torce para que ele não passe de uma vírgula: uma breve parada a caminho de casa.
Depois de uma longa espera no “ponto” – a qual justificaria chamá-lo de “ponto-parágrafo” – você entra no ônibus. Ou melhor, tenta entrar. Se ajeita daqui, se espreme dali, “Motor, pode fechar!”. Pronto, agora você está dentro. Logo depois que o sinal abre – VIVA! – você está andando. Mas não por muito tempo, pois ainda tem outro ponto. E mais alguns outros pon tos até chegar no “seu” ponto. Que de “seu” não tem nada, aliás, o ponto não tem nada, só tem uma placa. Eis que você chega na sua casa – que muitas vezes é de todos, menos sua – e vai relaxar. Agora sim dá para deitar e ler um livro. Mas, que pena, agora sua vontade já passou do ponto. É hora de pegar o caminho do sono.