Posts Tagged ‘saudade’

saudade repete invade

junho 25, 2009

saudade
repete
e invade.

transborda
alivia
sufoca.

salva
mata
sobressalta.

me move
me leva
me exala.

mim em mim
além do eu
com eles.

falta
lembra
volta.

Anúncios

pra nao perder o costume de bons momentos juntos.

maio 30, 2009

pra que a saudade nao nos arraste e leve embora a lembrança dos momentos em que estivemos juntos. que ela fique enquanto memória, enquanto alimento que nos salva a cada página do livro de esquecimentos que escrevemos a cada dia.

para que quando a gente se fale não seja como antes, mas que não seje menos especial quanto foi um dia. e nem que caia na rotina das coisas especiais que passam pela gente a ponto de não mais percebê-las em nossa rotina como o sol que nasce e a gente abre o olho, reclama e volta a dormir.

para que o nosso reencontro seja casual e belo, como a lua cheia de cada mês. que aconteça raramente, um encontro que o tempo e o vento tragam pra perto, com sabor de los hermanos e aquela conversa que não terminamos ao telefone.

para que nossas vidas sigam juntas, ainda que em paralelo, se encontrando no infinito do nosso olhar, na profundidade da nossa rima, na ponte que nos liga.

ela foi embora

maio 15, 2009

by Stefania Masotti

ela foi embora.
logo ela que tanto ama este país.

ela foi embora.
e tanta gente que não gosta daqui é obrigado a ficar.

ela foi embora.
com mil projetos pra terminar, mil idéias pra praticar.

ela foi embora.
envolvida com a comunidade, subindo o morro todo dia.

ela foi embora.
indo pro forró toda terça, pro samba no domingo, pra rua viver a toda hora.

ela foi embora.
com planos sem ter conhecido tudo o que queria.

ela foi embora.
com muita sede de Brasil.

ela foi embora.
e não ve a hora de saciar a vontade insaciável que ela tem de estar aqui.

ela foi embora.
deixou uma nova família, retornou para suas origens.

ela foi embora.
deixou paixões, deixou amigos, deixou alegria.

ela foi embora.
deixou lembranças, deixou esperança, deixou saudades.

SÊLÁ

novembro 15, 2008
Créditos não encontrados.

Créditos não encontrados.

Ela é uma avenida,
que arrasta,
que rasga,
que desatina.

Ela é uma loira,
não arrasta quarteirão,
não cabe num refrão,
mas brinca de forca.

Ela é um corpo,
que tem barriguinha,
que tem covinha,
e não cabe num copo.

Ela é uma cidade,
com praia,
com praça,
com saudade.

Ela é um país,
com contradições,
com religiões,
com raiz.

Ela é um peixe,
que flutua,
que muda,
que tem sede.

Ela é um mar,
que bate,
que esfalfe,
que não existe sem o a.

Ela é vento,
que perturba,
que bagunça,
intenso.